Arquivos mensais: novembro 2011

Musculação na adolescência: ajuda ou prejudica?

 

No Brasil, as atividades esportivas são as mais praticadas entre os jovens. Entre os meninos o interesse predominante é o futebol e entre as meninas o voleibol e dança, normalmente dentro do quadro de atividades das aulas de Educação Física da escola.

Fora do ambiente escolar, a caminhada, corrida, musculação e aulas de ginástica localizada são as atividades físicas mais procuradas entre os jovens de hoje. O interesse dos adolescentes pela musculação tem se manifestado cada vez mais cedo, pois alimenta os sonhos de tornar corpos magros em corpos sarados, deixando os pais e profissionais da área muito preocupados. Porém a maioria dos pais ainda são resistentes a permitir a pratica da musculação pelos seus filhos, e em alguns casos, autorizam-os a praticar lutas (Taekwondo, Karatê, Judô e Muay thai) que também tem crescido bastante na preferencia dos jovens.

Entre as duvidas mais frequentes dos pais é o crescimento dos filhos, e se a pratica da musculação é recomendado, e de que forma pode ser praticada. Fato é que a musculação pode sim ser praticada na adolescência desde que bem supervisionada principalmente com a quantidade de peso usada.

“Na realidade, a musculação sob supervisão profissional é a atividade física que menos provoca lesões (quem pratica sabe), pois os pesos são adaptados a cada individuo, não existem riscos de queda, trauma direto, mudanças bruscas de direção, os movimentos são lentos e rítmicos, etc. Sabemos que são os traumas nas epífises de crescimento (muito comuns nos esportes coletivos e artes marciais) os responsáveis pela alteração do crescimento ósseo. Portanto a musculação além de não provocar lesões nesta área, previne-as, pois tornam o sistema musculo esquelético muito mais resistente e forte”, explica Vinicius Galvão, coordenador técnico e fisioterapeuta da Espaço 10 Academia

A musculação na adolescência é dos determinantes de um estilo de vida ativo na idade adulta, e principalmente ela evita o sedentarismo, melhora a resistência muscular, a flexibilidade e as habilidades motoras.  Além desses benefícios podemos notar também:

– Aumento da força muscular, protegendo melhor as articulações e com isto evitando lesões;
– Aumento da resistência muscular;
– Melhoria da coordenação muscular;
– Melhor controle postural;
– Aumento da densidade óssea;
– Aumento do condicionamento físico;
– Aumento das reservas de energia do corpo;
– Melhor distribuição entre massa muscular e massa gordurosa.