FREE PASS (Experimente a academia por três dias sem pagar nada)

Toda mulher tem direito a uma gravidez saudável
Segundo a Rede Nacional Feminista de Saúde “Toda mulher tem direito a uma gravidez saudável...


” Partindo desse princípio o mundo científico tem se preocupado em desenvolver estudos, embora ainda poucos, sobre o referido tema, isto porque durante as aproximadamente 40 semanas de gestação, a mulher sofre diversas modificações, entre elas: Músculo-esquelético; Pulmonar; Cardiovascular; Sistema Urinário; Sistema Reprodutor e Termorregulador.

Resumiremos a seguir algumas dessas mudanças e posteriormente falaremos sobre a questão dos exercícios indicados e contra indicados:

- Músculo-esquelético: os músculos abdominais são alongados até o ponto de seu limite elástico, não só no abdômen como também nos tecidos faciais (causando estrias) da coxa, quadril e mamas, isto devido à influência hormonal (relaxina) que atua diminuindo a força de tenção dos ligamentos bem como aumentando a mobilidade das estruturas suportadas por eles.

- Termorregulador: o metabolismo basal acelera-se e aumenta a produção de calor, daí a importância de roupas frescas e leves, e quanto à alimentação deve-se ingerir 300kcal a mais para suprir as necessidades metabólicas da gravidez.

- Cardiovascular: a volemia aumenta progressivamente (cerca de 1,5 a 2 litros) e retorna ao normal cerca de 6 a 8 semanas após o parto, sendo um maior aumento de plasma, levando a uma “Anemia Fisiológica” da gravidez. Existe um aumento na pressão da veia cava inferior quando se deita em decúbito dorsal devido à compressão feita pelo útero tanto nesta veia quanto na aorta. A freqüência cardíaca aumenta em (10 a 20 bpm) bem como o tamanho do coração.

- Pulmonar: devido a alterações hormonais ocorre hipersecreção respiratória alta, a circunferência do tórax aumenta 5 a 7 cm, o diafragma eleva-se 4 cm, a freqüência respiratória não se altera, mais a profundidade da respiração aumenta levando a uma hiperventilação, pois a progesterona é responsável por diminuir o limiar ventilatório por induzir a uma excreção de Dióxido de Carbono no sangue arterial.

- Sistema Urinário: Os rins aumentam 1 cm, devido ao alargamento uterino a compressão da bexiga ocorrendo um refluxo de urina para fora da bexiga de volta para o ureter, havendo uma maior probabilidade de infecções no trato urinário devido à estase urinária.

- Sistema Reprodutor: O útero aumenta de 5 cm a 10 cm para, 25 cm a 36 cm e de 3000 a 4000 vezes em capacidade.

Jean Carlo
comments powered by Disqus




Clique e leia a matéria.
Aulão Fit Dance

Dica do Mestre: Utilização das borrachas nos membros inferiores


VERÃO batendo na porta e... QUAL O SEU OBJETIVO com a Academia?



Banner Free Pass ×